Um dia em Giverny

Um dia em Giverny

Giverny é uma pequena vila próxima a Paris (88km), que ficou mundialmente famosa devido a um ilustre morador: Claude Monet. Foi lá que ele morou e passou a vida pintando os famosos jardins, lago e ponte japonesa. Ao visitar Giverny entramos em um túnel do tempo e podemos ver e sentir o mundo de Monet e entender  como este pequeno jardim inspirou tantos quadros famosos, atualmente distribuídos nas paredes de diversos museus ao redor do mundo.

Para que você comece a planejar sua visita a primeira informação útil é que a grande atração por lá é um jardim, e como sabemos, jardins e inverno não são grandes amigos. Conclusão: quando o frio chega Giverny fecha! Assim sendo, caso você queira visita-la, programe sua estada na França entre Abril e Outubro, período de abertura dos jardins. Outra dúvida comum é como ir: Algumas empresas oferecem passeios diários saindo de Paris em vans, a um custo médio de €70 por pessoa. Com duração de 4 horas, estes passeios são super engessados e não lhe permitirão curtir esta pequena vila e mesmo a visita aos Jardins de Monet será super corrida. Fuja disto! Eu recomendo que você vá de trem, além de ser mais barato, você terá total liberdade para aproveitar seu dia e incluir outras atrações no passeio.

Para isto vá até a estação Saint-Lazare e compre o bilhete de ida e volta (€25,60) para Vernon, nos guichês da SNCF, que ficam após a última plataforma. O primeiro trem parte as 8h20 e o último as 14h20, e os intervalos são de 2 horas (para ver a tabela completa de horários clique aqui). A viagem demora em torno de 45 minutos e ao chegar, desembarque e se dirija ao ponto do ônibus que faz o trajeto até Giverny (€4, ida e volta).

Chegando ao ponto final do ônibus, basta caminharmos uns 300 metros para chegamos a “Rue Claude Monet”, uma homenagem ao morador que imortalizou esta vila e nos sentirmos como se tivéssemos viajado no tempo. As casas e casarões antigos, muito bem conservados, nos dão uma idéia de como era Giverny quando Claude Monet caminhava por estas ruas, com seu olhar atento, buscando detalhes para serem levados às suas telas.

Leia mais: Giverny os Jardins de Monet

Rue Claude Monet: seguindo a esquerda temos o Museu dos Impressionistas e outras atrações. para visitar os Jardins de Monet, siga para a direita

Giverny reúne ateliers e Cafés

booking_paris

Vamos começar nosso passeio seguindo pela esquerda na Rue Claude Monet, em direção ao Museu dos Impressionistas (adultos €6,50) que reúne obras de Robert Vonnoh, Theodore Wendel, John Leslie Breck, Richard Emil Miller, Louis Paul Dessar, Manet, Renoir e é claro, Claude Monet. A visita ao museu demora em torno de 1 hora, ande com calma e admire os quadros que você mais gostar. Devo confessar que apesar das belas obras expostas, achei o museu chato, pois as pessoas simplesmente parecem ficar com medo de conversar e comentar as obras entre si, talvez intimidadas pelos monitores que circulam pelos salões. Todos ficam com cara de intelectuais, mas de boca fechada. Ou seja, este museu, está longe de figurar em minha lista de favoritos, pois gosto de museus com vida, no qual o publica se emociona e deixa transparecer esta emoção, onde se ouve a voz das pessoas e todos parecem interagir com as obras expostas. Por isto meu museu favorito é o Louvre!

Museu dos Impressionistas: aproveite para passear pelo jardim e almoçar no restaurante Terra

Saindo do Museu dos Impressionistas vamos continuar nossa caminhada até a Igreja Sainte-Radegonde e no caminho passamos pelo simpático Hotel Baudy e temos a oportunidade de irmos admirando as casas no caminho.

Hotel Baudy: suas mesas na calçada são um convite para tomarmos um café, não perca a chance

um dos diversos ateliers que encontramos em Giverny

As ruas de Giverny são como um grande jardim

A Igreja Sainte-Radegonde, possui um cemitério nos fundos, que abriga além do túmulo de Claude Monet e sua família, vários aviadores e soldados mortos quando da invasão da Normandia pelos aliados. Um monumento feito com a hélice de um bombardeiro inglês que caiu na região no dia “D”, homenageia os mortos que lutaram pela libertação da França.

Igreja – túmulo de Monet e homenagem a aviadores mortos no Dia D

Visitada a igreja e seu cemitério é hora de retornarmos pela mesma rua e caminharmos até a casa e jardins de Monet, chegando lá o ingresso para adultos (acima de 12 anos) custa €9, crianças (7 a 12 anos) €5 e menores de 7 anos tem entrada gratuita.

Eu recomendo que você visite Giverny entre os meses de Abril a setembro, depois disto as flores começam a diminuir em quantidade e cores, uma vez que o frio esta chegando. Estive lá em Maio e Outubro e a diferença é gritante (para ler o post de minha visita em maio a Giverny, clique aqui). Nas duas visitas achei o lugar lindo, mas em maio, as cores e quantidade de flores eram incríveis e imperdíveis e como fui em um dia nublado, voltei 3 dias depois para poder ver os jardins sob a luz do sol.

O passeio inclui além dos jardins em frente a casa de Monet, a caminhada ao redor pelo lago e suas duas pontes japonesas e é impossível caminhar por lá sem ficar lembrando dos quadros deste grande pintor, que retratam desde as pontes até as linféias que flutuam nas águas do lago. Outro ponto alto e imperdível é a visita ao interior da casa. O cuidado com a decoração, o fato de cada quarto ter uma cor predominante diferente e os móveis da época,  nos fazem pensar em como seria a rotina naquele lar.

esta foto foi feita no dia 25 de outubro, 5 dias antes do fechamento dos jardins devido ao inverno, e poucas flores resistiam ao frio

Jardins de Monet em maio, um show de cores

Lago com a ponte japonesa imortalizada nos quadros de Monet

quadro de Monet com o lago de Giverny e a Ponte Japonesa

Terminado o passeio é hora de voltar para a estação de trem e retornar a Paris. Para isto fique atendo aos horários dos ônibus e procure chegar ao ponto com uns 10 minutos de antecedência, lembrando que não estamos em Londres, mas a pontualidade aqui é britânica, não bobeie com o horário e aproveite a viagem de volta para Paris para discutir com os amigos e família as bela experiência que acabaram de ter.

Quer ler mais? Visite nossa página sobre Paris.

Leia mais: Giverny os Jardins de Monet

 

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360