Um dia chuvoso no Cemitério de Montparmasse

Um dia chuvoso no Cemitério de Montparmasse

Vou ser sincero, não gosto de cemitérios, e evito ao máximo ir a um. Mas o dia estava feio e chuvoso, pessímo quando se quer fotografar, então pensei em algum lugar fechado como uma igreja ou museu e as opções de museu que lembrei, ou estavam fechados ou já os tinha visitado. Sendo assim pensei, que tipo de lugar combina com um dia feio, nublado e chuvoso?? A resposta veio de forma automática, um cemitério. Sim, eu iria visitar e fotografar um cemitério e escolhi o Cemitério de Montparmasse.

Criado em 1824, o Cemitério de Montparmasse era conhecido inicialmente como o Cemitério do Sul. Naquela época, Paris havia banido os cemitérios do interior da cidade, devido a preocupações com a saúde pública e na mesma época foram criados também os cemitérios de Montmartre (ao norte) e o Cemitério Père Lachaise ao leste de Paris para substituírem os cemitérios existentes na cidade.

cemitério montparmasse, paris, gênio do sono eterno, Génie du sommeil éternel

Estátua Gênio do Sono Eterno

Nos dias atuais o cemitério de Montparmasse atrai uma multidão de turistas devido ao grande número de intelectuais e artistas franceses que lá estão enterrados, mas vou ser sincero, eu não acho muita graça em ficar com um mapa na mão, procurando uma tumba de uma pessoa que não conheço. Sendo assim, peguei meu guarda-chuva e minha câmara e sai a procura de algo interessante para fotografar, o que não é dificil, dada a grande quantidade de estátuas e grandes tumbas que existem por lá. E temos também o contraste com alguns túmulos abandonados a muitos anos.

Andei por lá uns 50 minutos, até que uma cena me chamou a atenção: um enterro estava ocorrendo naquela momento, e um dos parentes do falecido discutia com um casal de turistas que queria fotografar o enterro, como se aquilo fosse uma atração turistica…, gente completamente sem noção e respeito pelos outros. Bom aquilo cortou o meu barato e fui embora, encarar a chuva em outro lugar. Abaixo deixo para vocês uma seleção das fotos que fiz neste dia.

cemitério Montparnasse, Paris

túmulo do escultor francês Auguste Rubin

booking_paris

cemitério Montparnasse, Paris

Honore Champion: editor francês, fundador da Éditions Honoré Champion em 1874

cemitério Montparmasse, Paris

a morte abandonada

cemitério Montparnasse, Paris

eterna vigilância

cemitério Montparmasse, Paris

homenagem ao ídolo frances: Serge Gainsbourg, cantor, compositor, ator e diretor

cemitério Montparnasse, Paris

as mãos e a cruz

cemitério Montparnasse, Paris

eternamente crucificado

cemitério Montparnasse, Paris

viaduto cobre parte dos túmulos

cemitério Montparnasse, Paris

Dalida, cantora e atriz de origem egípcia que fez sucesso na França, tem sua beleza eternizada no túmulo

cemitério Montparnasse, Paris

nem a morte evita o transito: um viaduto corta o cemitério

cemitério Montparnasse, Paris

um gato sorridente em um local de tantas tristezas

Ficha Técnica:

Endereço: 3, boulevard Edouard Quinet 75014 Paris

Como chegar: de Metro: Edgar Quinet ou Raspail – de ônibus: 28 ou 68

hórarios de visitação: 9h00 às 18h00

 

Leia mais: Paris

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

 

Edson Maiero

This Post Has One Comment
  • Também, não gosto de cemitérios e de hospital, mas, lendo devagarinho sua postagem, perdi o medo e até gostei quando encontre a linda homenagem ao ídolo Frances Gainsbourg e outros que não a conhecia como a cantora Dalida de origem Egípcia. Viadutos cortando o cemitério é o primeiro que estou vendo. Acho que já posso visitar um cemitério, desde que tenha história/passado para mostrar!!

Comments are closed.