Conhecendo Porto

Conhecendo Porto

Porto é uma cidade que assim como seu vinho deve ser degustada com calma, para que possamos sentir cada momento de nossa visita. Lá encontramos muita história, um povo super simpático, ótimos restaurantes, o delicioso vinho do Porto,  e várias surpresas em cada esquina. Listei para vocês uma série de locais que acho serem imperdíveis em uma viagem aqui:

Passeio Alegre

Rua Passeio Alegre

Igreja de São Francisco

Igreja de São Francisco, Porto

Igreja do Carmo

41.146942,-8.615604

Livraria Lello

41.146812,-8.614888

Cais da Estiva

41.140335,-8.613865

Casa do Infante

41.14075735348115,-8.614549934864044

Catedral da Sé

41.142831,-8.611538

Igrejas

Sim, Porto é uma cidade recheada de igrejas, afinal quando se misturava uma cidade portuguesa, com dinheiro o que tínhamos? Isto mesmo, a construção de igrejas. Para conhecer mais sobre elas, leia o post “Porto e suas igrejas” e fique preparado para sua viagem.

Terreiro da Sé

Esta praça em frente da Catedral da Sé, esta localizada no topo de uma colina o que nos dá uma ótima vista da cidade. É um local ideal para um amanhecer ou final de tarde.

Porto, Portugal, terreiro da Sé

Terreiro da Sé

Porto, Portugal, terreiro da Sé

Vista do Terreiro da Sé

Estação São Bento

A Estação São Bento, é a estação ferroviária central da cidade. Instalado em um antigo convento, foi inaugurada em 1916 e o que realmente impressiona não é o movimento frenético das pessoas, mas sim, os enormes painéis de azulejos que retratam momentos históricos portugueses, obra de Jorge Colaço, o mesmo que fez o painel de azulejos da Igreja Santo Ildefonso. Endereço: Praça Almeida Garrett.

Porto, Portugal, Estação São Bento

Saguão da estação São Bento, com seus paineis de azulejos

Porto, Portugal, Estação São Bento

Relógio e painel com os horários dos trens

Porto, Portugal, Estação São Bento

No grande painel de azulejos, temos na parte superior a história dos transportes em Portugal, na faixa central a representação do Torneio de Arcos de Valdevez, ocorrido no século 12, e abaixo temos uma família se apresentando ao Rei de Leão

Palácio da Bolsa

A Bolsa de Valores de Porto foi inaugurada em 1842, e neste passeio guiado temos como grande atração o Salão Árabe, inspirado no Palácio de Alhambra, em Granada, Espanha. Localizada na Rua Ferreira Borges e aberto das 9h19h, somente para visitas guiadas.

Portugal, Porto, Palácio da Bolsa

o imponente Palácio da Bolsa

Casa do Infante

Este museu guarda os documentos da cidade, como a certidão de batismo do Príncipe Henrique, que teria crescido nesta casa.  Também estão em exposição azujelos e achados arqueológicos recentes. Rua da Alfandega, 10. Aberto das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 de terça a sábado. Abre apenas no horário da tarde aos domingos.

Porto, Portugal, Casa do Infante

Casa do Infante

Porto, Portugal, Casa do Infante

fragmentos de azulejos expostos na Casa do Infante

Livraria Lello

Esta livraria é considerada uma das mais belas do mundo, e foi eleita pela Lonely Planet a terceira melhor livraria do planeta, e se isto não bastasse ainda foi utilizada nas filmagens de Harry Potter. Era aqui na “Floreio e Borrões” que os jovens bruxos compravam seu material escolar.
E não é que, mesmo com todos estes ingredientes a Lello conseguiu ser o lugar mais chato que visitei em Porto. Por alguma razão, fotos são proibidas em seu interior, e a combinação de um local bonito e famoso, com a proibição de se fotografar tem um resultado claro: todos vão querer tirar uma foto lá.
Resultado: as pessoas que trabalham lá parecem pensar mais como seguranças tensos e mal treinados, do que pessoas que vendem livros. Ficam o tempo todo olhando ao redor, buscando alguém que esteja tentando tirar uma foto, e quando pedimos informação sobre algum livro, esquece, eles saem correndo para tentar evitar o inevitável. Fica na Rua das Carmelitas, 144.

Porto, Portugal, Livraria Lello

não resisti e também “roubei” esta foto tremula

Universidade do Porto

A Universidade do Porto tem origem no século 18 e hoje tem aproximadamente 31 mil estudantes. Formada por 14 faculdades, a universidade se divide em 3 polos, sendo o principal em frente a Igreja do Carmo. Museus e exposições são abertas ao público. Quando estive lá em maio, tive a oportunidade de ver parte dos trotes da “queima das fitas”, quem ocorrem ao final do primeiro ano dos calouros.

Porto, Portugal, Universidade de Porto, Queima das Fitas

grupo de veteranos usando capas pretas aplicam um trote nos calouros que acabam de passar pelo primeiro ano letivo

Porto, Portugal, Universidade do Porto, Queima das Fitas

Os trotes da “Queima das Fitas” ocorrem por toda a cidade, até às margens do rio Douro

Passeio de Bonde

Nada me agrada mais em uma cidade do que ver antigos bondes circulando pelas ruas. Aqui em Porto, assim como em Lisboa temos a oportunidade de fazer um passeio nestes antigos e românticos eléctricos (é assim que os bondes são chamados por lá). Não perca a oportunidade e embarque nesta. O curioso em Porto é que os bondes não são meramente turísticos, você irá dividir o espaço com moradores que o utilizam como meio regular de transporte. O bonde da linha 1 sai da Rua Nova da Alfândega (em frente à Igreja de São Francisco) e vai até o Passeio Alegre, um belo jardim, seguindo a beira do rio.

Porto, Portugal, eléctrico, Bonde

O bonde aguarda o embarque de passageiros em frente a Igreja de São Francisco

Porto, Portugal, eléctrico, Bonde

detalhe do bonde que ruma para o Passeio Alegre

Portugal, Porto, bonde, igreja do carmo, eléctrico

Bonde da linha 22 passando pela Igreja do Carmo

Porto, Portugal, eléctrico, Bonde

cuidado, lá vem o eléctrico!!

Muralhas Fernandinas

Era um cinturão de muralhas construído em 1370, por D. Fernando e que tinha como função proteger a cidade que se expandia. Hoje em dia poucos pedaços sobreviveram, sendo um dos principais trechos o localizado ao lado da Ponte Luís I.

Porto, Portugal, Muralhas Fernandinas, Ponte Luis I

O Rio Douro é um ponto ideal para observarmos as muralhas

Porto, Portugal, Muralhas Fernandinas, Ponte Luis I

A Ponte Luís I vista das Muralhas Fernandinas

Ponte Dom Luís I

Um dos cartões postais da cidade, a Ponte Dom Luís I, é uma das principais ligações entre as duas margens do rio Douro, conectando Porto a Vila Nova de Gaia. Construída com pistas em 2 níveis, temos no nível inferior as pistas para veículos e na pista superior uma ponte ferroviária. Criada por Teófilo Seyrig, a Ponte Dom Luís I, teve suas obras iniciadas em 1881 e foi inaugurada em 31 de Outubro de 1886.
Não deixe de fazer a travessia caminhando pela parte superior da Ponte. De lá temos uma das vistas mais bonitas em Porto, com uma visão incrível do Rio Douro e da Ribeira.

Porto, Portugal, Rio Douro, Ponte Luis I

Ponte Luís I: no tabuleiro inferior circulam carros, enquanto o tabuleiro superior serve como linha férrea

Porto, Portugal, Rio Douro, Ponte Luis I

um barco passa por baixo da Ponte Luís I

Porto, Portugal, Rio Douro, Ponte Luis I

Ao caminharmos pelo tabuleiro superior da ponte, temos uma das vistas mais bonitas de Porto

Porto, Portugal, Rio Douro, Ponte Luis I

Vila Nova de Gaia: barcos rabelos ancorados no Rio Douro, com a Ponte Luís I ao fundo

Cais da Ribeira

O Cais da Ribeira é um dos lugares mais cheios de vida em Porto. Às margens do Rio Douro temos uma série de restaurantes, bares e pequenas lojas que vivem lotadas de pessoas de todas as partes do mundo. Você não pode deixar de vir aqui, sentar e  acompanhar o por do sol. Outra pedida por aqui, é comer um bom bacalhau no Muro dos Bacalhoeiros, onde você encontra restaurantes servindo o Bacalhau à Gomes de Sá, Bacalhau a Lagareiro e outras receitas.

Porto, Portugal, Caís da Ribeira

bares e restaurantes a beira do Rio Douro

Porto, Portugal, Caís da Ribeira

prédios estreitos, colados uns nos outros e com a roupa secando nas janelas, esta é para mim a marca registrada de Porto

Porto, Portugal, Caís da Ribeira

que tal um piquenique?

Porto, Portugal, Caís da Ribeira

aqui até as gaivotas curte o por do sol

Vila Nova de Gaia

A Vila Nova de Gaia fica logo ali, na margem oposta a Porto. Ela foi criada por Afonso III, que não queria pagar impostos ao Bispo do Porto, assim ele criou um porto rival. Em 1253 eles chegaram a um acordo sobre os impostos, mas era tarde, a Vila Nova de Gaia já tinha seu lugar garantido na história, como o principal porto para a comercialização do tradicional vinho do Porto. Lá encontramos diversos armazéns e adegas das caves mais famosas da região do Douro. Nenhuma visita a Gaia é completa sem se visitar uma destas adegas, para provar e comprar alguns vinhos.

Portugal, Porto, Vila Nova de Gaia, vinho do porto

diversos armazéns disputam a atenção dos turistas

Portugal, Porto, Vila Nova de Gaia, vinho do porto

Armazém da Quinta St. Antônio

Portugal, Porto, Vila Nova de Gaia, vinho do porto

Os barcos rabelos ancorados lembram da época em que o vinho chegava pelo rio

Espero que este post tenha servido para inspira-lo em sua próxima viagem para Porto, afinal esta é uma das mais belas cidades da Europa e merece ser conhecida por todos.

 

Edson Maiero

This Post Has 4 Comments
  • Nossa, estou morando em Dublin há um ano e começo minha Eurotrip por Lisboa e em seguida Porto. Fiquei encantado com teu post e não vejo a hora de conhecer cada lugar desse que você mostrou. Volto aqui quando acabar a viagem para contar como foi a minha experiência. Forte abraço.

  • Fiquei com vontade de conhecer!!:-)“@phototravel360: #Porto é muito especial, veja porque:Conhecendo Porto » http://t.co/YQUFUW00
    #portugal”

  • Muy triste lo que cuentas de la librería Lello… cuando yo la visité, en 2010, no había ningún problema. Esto es muy agresivo con los fotógrafos… También me pareció que al menos el 75% de los presentes estaban curioseando sin ninguna intención de comprar nada.
    Con gusto pagaría una pequeña entrada para visitar el local… así los dueños tendrían un ingreso extra y todo el mundo contento. O bien, como en algunas catedrales de Inglaterra, un ‘derecho de fotografía’ de un par de euros… Distinto sería el caso si es que el flash arruina las pinturas… con prohibir el flash sería suficiente.

    • Enrique,

      concordo com você, a cobrança de uma entrada que desse direito a fotografar possivelmente resolveria o problema. Eu tentei comprar um livro lá, mas por incrível que parece o pessoal estava mais interessado em impedir as fotos do que vender.

      grande abraço,

      Edson Maiero

Comments are closed.