Palácio de Queluz, uma jóia portuguesa

Palácio de Queluz, uma jóia portuguesa

O Palácio de Queluz é para mim o mais bonito de Portugal. Salões amplos, tetos ricos em detalhes, lustres luxuosos e salas com pisos de madeira trabalhada, dão a este palácio uma pompa digna de uma casa real, e seus jardins, inspirados em Versailes completam o encanto do lugar.

O início da construção do Palácio de Queluz se deu em 1747, a pedido de D. Pedro II, irmão do Rei D. José, e coube ao arquiteto Mateus Vicente de Oliveira realizar esta primeira fase da construção, que incluiu a capela. Mas a grande obra, que tornou Queluz um espaço digno de um Palácio Real, foi feita pelo arquiteto francês Jean-Batiste Robillon, que foi responsável pelos espaços mais importantes do Palácio, como a Sala do Trono, Sala de Musica e a Sala dos Embaixadores, pelo Pavilhão Robillon e a Escadaria dos Leões.

Localizado a apenas 12km de Lisboa, no meio do caminho para Sintra, não há desculpas para não ir!! E você pode aproveitar e visitar Queluz e Sintra no mesmo dia. Nunca se Imaginou visitando 3 palácios em apenas um dia? Pois aqui isto é possível, e sem muita correria: Palácio de Pena, Palácio Nacional de Sintra e Palácio de Queluz. Um trio perfeito, e que conta muito da história de Portugal e também do Brasil.

Eu estava hospedado em Sintra e fiz o percurso de carro em pouco mais de 20 minutos. Esta seria minha segunda visita a Queluz, e infelizmente o dia estava chuvoso, exatamente, como a 4 anos atrás. Mas Queluz é o tipo de lugar que supera o clima e nem mesmo uma garôa fina ou chuva iria me atrapalhar. Afinal é para isto que servem os guarda-chuvas. A visita começa pela majestosa Sala do Trono, o maior salão do Palácio e com pinturas no teto representando a Fé, o Sol, a Esperança, a Guerra, a Justiça e a Caridade. Era usada em grandes festas e recepções da corte.

Palácio de Queluz, Portugal

Sala do Trono

Palácio de Queluz, Portugal

detalhe do teto da Sala do Trono

Palácio de Queluz, Portugal

Sala de Música

Palácio de Queluz, Portugal

A Capela foi concluída em 1752 e é decorada com madeira entalhada em estilo rococó, feita pelo mestre Silvestre Faria Lobo

Palácio de Queluz, Portugal

balcão ricamente decorado com madeira entalhada e a parede e o teto em madeira são pintados para ter um aspecto de mármore

Palácio de Queluz, Portugal

aposentos da princesa D.Maria Francisca Benedita, irmã da Rainha D. Maria I

Palácio de Queluz, Portugal

Sala do fumo: criada na segunda metade do século XIX, quando a Corte tinha o hábito de fumar após as refeições

Palácio de Queluz, Portugal

Sala de Canto: apesar do nome, aqui ninguém cantava. O nome vem do fato da sala estar em um dos cantos do Palácio. No quadro vemos a Rainha Dona Carlota Joaquina

Palácio de Queluz, Portugal

Corredor dos Azulejos, sala de ligação entre o Paço Velho (final do século XVI) e Novo (século XVIII). Os painéis datam de 1784 e representam as Quatro estações e os “Quatro” continentes

Palácio de Queluz, Portugal

Charrete exposta no Corredor dos Azulejos

Palácio de Queluz, Portugal

Quarto de D. Jose

Palácio de Queluz, Portugal

Sala dos Archeiros ou Corpo da Guarda, era a entrada principal do Palácio

Palácio de Queluz, Portugal

Sala dos Embaixadores: possuía dois espaços para tronos, pois o Rei e a Rainha eram acompanhados pelos Príncipes do Brasil, título pelo qual eram conhecidos os Príncipes Herdeiros

Palácio de Queluz, Portugal

As pinturas com cenas da vida de D.Quixote de La Mancha dão o nome ao quarto e aqui nasceram os filhos de D. João VI e D. Carlota Joaquina e também serviu de leito de morte a D. Pedro I (Imperador do Brasil) em 1834

Palácio de Queluz, Portugal

Quarto da princesa D. Carlota Joaquina

Palácio de Queluz, Portugal

Toucador da Rainha

No fim do roteiro de visita ao Palácio uma porta nos conduz aos Jardins e nossa primeira visão é a do Canal dos Azulejos, onde a família real passeava de barco no verão. Dali caminhamos pelo Jardim que me lembra os Jardins de Versailes, em uma escala menor, é verdade, mas igualmente bom para se caminhar.

Palácio de Queluz, Portugal

Canal de Azulejos

Palácio de Queluz, Portugal

Escadaria dos Leões que dá acesso ao Pavilhão Robillion

Palácio Queluz, Portugal

Lago Neptuno

Ficha Técnica:

Horários:

Palácio:  de 4ª feira a 2ª feira das 9.00 h às 17.00 h
Jardins: de 4ª feira a 2ª feira das 9.00 h às 17.00 h (de Janeiro a Abril e de Outubro a Dezembro) e das 9.00 h às 18.00 h (de Maio a Setembro)
Última admissão: 16.30 h
fechado às terças-feiras e nos feriados de 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1º de Maio e 25 de Dezembro.

Tarifários/Bilhetes

Ingresso: Palácio e Jardim: 7€
Jardim: 3€ (bilhete único sem reduções)

Transportes/Acessos
O Palácio Nacional de Queluz situa-se a cerca de 12 km de Lisboa, no caminho para Sintra:  IC 19, LISBOA-SINTRA, SAÍDA QUELUZ-PALÁCIO
Trens, Lisboa-Sintra, estações Queluz/Belas e Queluz/Massamá
ônibus da Vimeca transportes: Carreira 25, Queluz (Palácio), via Estação Queluz/Belas, Carreira 101, Lisboa (Colégio Militar)-Tercena, paragem Queluz (4Caminhos) e Estação Queluz/Massamá, distância do Palácio a pé cerca de 15m.
Carreira 106, Estação de Metro da Falagueira-Carcavelos (Praia), paragem Queluz (4 Caminhos) e Estação Queluz/Massamá, distância do Palácio a pé cerca de 15m.

 

 .

 

Leia mais: Lisboa

Leia Mais: Sintra

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

Edson Maiero

This Post Has One Comment
  • Edson, está de parabéns! Adorei suas dicas… Estou utilizando-as para compor minha viagem!

    Finalmente um blog de viagens de alguém que sabe tirar fotos! Adorei elas.

    Um abraço

Comments are closed.