O que fazer em Seul? Visite o Palácio Changdeokgung e o seu Jardim Secreto

O que fazer em Seul? Visite o Palácio Changdeokgung e o seu Jardim Secreto

Seul é uma cidade moderna, mas que não deixou de preservar sua história e cultura. Enquanto andamos pela cidade, com suas grandes avenidas e edifícios modernos, o que chama a atenção são os palácios e templos, que se destacam pelo contraste com o novo. Se você tiver pouco tempo e quiser conhecer apenas um palácio, a escolha deve ser Changdeokgung, um dos 4 palácios principais de Seul, tendo como ponto alto o Jardim Secreto construído em harmonia com a paisagem e topologia do local. Ele foi usado pela Dinastia Joseon (1392 – 1910), como um lugar para descanso do Rei e da família real.

entrada do Palácio Changdeokgung

entrada do Palácio Changdeokgung

A visita se divide em duas partes: na primeira temos acesso ao Palácio e seus prédios anexos, e podemos escolher entre fazer ou não uma visita guiada. A segunda parte do passeio, a visita ao Jardim Secreto, que somente pode ser feita em visitas guiadas.

Na minha visita comprei o ingresso para o Jardim Secreto, no tour em inglês, que iniciava às 13h30. O tour dura 90 minutos e apesar do grupo ser grande, até 100 pessoas, não tive dificuldades para ouvir a guia e entender os detalhes do que ela explicou.

minha guia no tour pelo Jardim Secreto. Simpática e didática.

minha guia no tour pelo Jardim Secreto. Simpática e didática.

Entre as explicações que ouvimos está a de que o Rei valorizava muito seus comandantes, já que não poderia governar sem eles. Constantemente o Rei pescava com estes comandantes, e a noite tinham jantavam e festejavam juntos.

O Rei costumava pescar com seus comandantes ao redor deste lago. Ele ficava na varanda suspensa sobre a água, indicando que seu poder vinha dos céus.

O Rei costumava pescar com seus comandantes ao redor deste lago. Ele ficava na varanda suspensa sobre a água, indicando que seu poder vinha dos céus.

Um dos pontos interessantes são os portões usados para entrar no pavilhão onde o Rei se reunia com seus comandantes. O portão central era usado apenas pelo Rei e os laterais, usados pelos comandantes, eram baixos e forçavam os mesmos a se curvarem para passar. Uma lembrança de que apesar de importantes, quem mandava era o Rei.

O portão central, mais alto, permitia ao Rei passar andando normalmente, mas os portões laterais, usandos pelos comandantes, eram mais baixos, e os mesmos tinham que se curvar para passar.

Os portões laterais, usando pelos comandantes, eram baixos, e os mesmos tinham que se curvar para passar.

uma pequena construção em meio ao Jardim secreto

uma pequena construção em meio ao Jardim secreto

lago coberto por flores de lotus

lago coberto por flores de lótus

as construções se integram ao jardim, como se sempre estivessem lá

as construções se integram ao jardim, como se sempre estivessem lá

Em uma tentativa de saber como os simples mortais viviam, o Rei utilizava esta pequena área para cultivar arroz com suas próprias mãos reais

Em uma tentativa de saber como os simples mortais viviam, o Rei utilizava esta pequena área para cultivar arroz com suas próprias mãos reais

apenas os templos e palácios reais são ornados com pinturas, então o príncipe construiu esta casa comum, sem decoração, para ver como o povo vivia. Posteriormente ela virou uma base de suporte para as festas dadas no palácio

apenas os templos e palácios reais são ornados com pinturas (dancheong), então o príncipe construiu esta casa comum, sem decoração, para ver como o povo vivia. Posteriormente ela virou uma base de suporte para as festas dadas no palácio

Quando terminei a visita, após ouvir todas as explicações da nossa guia, fiquei com a impressão de que os Reis eram pessoas solitárias, que apesar de viverem em Palácios e estarem cercados pela corte, precisavam reproduzir em escala menor e controlada, o dia a dia das pessoas comuns. Sendo assim pescavam em um tanque, participavam de competições de arco e flecha nos jardins, e até cultivavam arroz em uma pequena área.

Após o tour pelo Jardim Secreto fiz uma visita não guiada ao Palácio, sem pressa, parando e fotografando cada detalhe. Suas árvores, as fachadas dos edifícios, as pinturas nas paredes, janelas e teto, etc.

seul-Palacio-Changdeokgung-ago2015-4217

Grandes portões fazem as divisões de cada uma das áreas do palácio

Algo que admiro nos Palácios Coreanos é a pintura que decora suas paredes e tetos. Esta arte chamada em coreano de “dancheong”, se baseia em 5 cores: azul, branco, vermelho, preto e amarelo. As pinturas funcionam não apenas como decoração, mas também representa o status social e protege a madeira. Devido a sua complexidade apenas artesãos altamente treinados (dancheongjang) são capazes de fazer este trabalho.

Seonwonjeon - observe a riqueza dos detalhes das pinturas coloridas

observe a riqueza dos detalhes das pinturas coloridas (dancheong)

observe a riqueza de detalhes das pinturas coloridas (Dancheong)

As pinturas dos tetos é impressionante (dancheong)

Injeongjeon, a Sala do Trono Real, era utilizada para os eventos formais do Estado, tais como audiências com Ministros, cerimônias de coroação e recepções para governantes estrangeiros.

Injeongjeon: a sala do trono real

Injeongjeon, a Sala do Trono Real foi construída originalmente em 1405, e passou por duas reconstruções: a primeira em 1610, após ter sido incendiada durante a Invasão Japonesa em 1592, e a segunda após um incêndio, em 1804

Na sala do trono (Injeongjeon), atrás do trono real (Eojwa) temos o “Irworobongdo”, a pintura de uma paisagem estilizada, com o sol, a lua e 5 colinas e duas cachoeiras. O sol e a lua simbolizam o Rei e a Rainha, enquanto as 5 colinas denotam um local místico.

Sala do Trono

Atrás do Eojwa (trono real), temos a pintura Irworobongdo

Os detalhes das pinturas são impressionantes

Aproveite a visita para observar e fotografar os detalhes e sempre respeite as placas indicando que não se pode entrar nos salões.

gramado, árvores, pavilhão... tudo harmonizado e transmitindo uma sensação de paz

gramado, árvores, pavilhão… tudo harmonizado e transmitindo uma sensação de paz

inserir legenda

escolha seu portão: indo em frente chegamos ao Jardim Secreto. Se entrarmos no portão da esquerda, chegamos à Sala do Trono

Conclusão: esta é uma visita que vale muito a pena e que nos permite em pouco mais de 2 horas conhecer muito da história da Coréia do Sul e suas dinastias. Não perca a oportunidade!!

Horários e preços dos ingressos:

As visitas ao Palácio Changdeokgung e ao Jardim Secreto tem diversas opções de horário, conforme a estação do ano, assim preferi reproduzir abaixo as tabelas com todas opções:

 Horários de entrada e venda dos ingressos - não abre às segundas-feira

Horários de entrada e venda dos ingressos – não abre às segundas-feira

horários dos tours guiados à área do Palácio Changdeokgung (não inclui os Jardins Secretos)

horários dos tours guiados à área do Palácio Changdeokgung (não inclui os Jardins Secretos)

Na tabela abaixo você encontra os horários dos tours guiados para o Jardim Secreto, oferecidos com guias falando coreano, inglês, chinês e japonês. Para cada grupo são vendidos 100 ingressos, sendo que 50 ingressos são vendidos pela internet, neste link. São permitidas apenas visitas guiadas nesta área.

Horários dos tours guiados aos Jardins Secretos

Horários dos tours guiados ao Jardim Secreto – cada tour oferece apenas 100 vagas

preços dos ingressos

preços dos ingressos

Como chegar: O metro é a maneira mais prática de se locomover por Seul, pois o trânsito costuma ser um problema.

Como-Chegar-Changdeokgung-metro

A maneira mais rápida para chegar é pelo metro. Desça na estação Ahngook, linha 3

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Curta o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Acompanhe-nos no Google Plus – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360