A cidade de Lisboa está localizada as margens do Rio Tejo e de lá saiam as caravelas para explorar o mundo. Ela se divide em bairros: Belém, Alto e Estrela, Baixa e Alfama. A cidade não é grande e a população está em torno de 550 mil pessoas (2,0 milhões de habitantes na Grande Lisboa). Você irá notar que as ruas da Baixa são mais elegantes e planejadas do que as do Bairro Alto e Alfama. Isto se deve ao fato desta parte da cidade ter sido destruída durante o terremoto de 1755, tendo que ser totalmente reconstruída. 

Belém

Nós começamos nossa visita por Belém. Afinal após uma longa viagem, eu estava louco para comer um dos famosos pastéis de Belém. Fomos até a Refinação de Açúcar e Confeitaria de Belém, ou simplesmente “Pasteis de Belém“, fundada em 1837. Localizada ao lado do Mosteiro dos Jerônimos, a receita original pertencia aos monges que os vendiam para ajudar na sua subsistência. Até que o pasteleiro do convento decidiu vender a receita ao empresário português vindo do Brasil Domingos Rafael Alves, que fundou a empresa e que até hoje é administrada por seus descendentes. A pastelaria estava lotada e tivemos que esperar por uma mesa, mas valeu a pena, os pastéis são realmente deliciosos.

Pastéis de Belém – salões sempre cheios

Tendo matado nossa fome de doces, fomos visitar o  Mosteiro dos Jerônimos que foi encomendado por Manuel I em 1501 após o retorno de Vasco da Gama das Índias, sendo que o corpo do navegador está sepultado lá. Sua construção é um monumento à riqueza da época dos descobrimentos e foi em grande parte financiada com os lucros do comércio de especiarias trazidas das Índias. 

Vista da Nave principal da igreja de Santa Maria

Altar

O túmulo de São Sebastião (apoiado por elefantes). está vazio. O jovem Rei jamais retornou da batalha de Alcácer-Quibir (Marrocos) em 1578

túmulo do descobridor português Vasco da gama

Sobre a balaustrada, está colocado um “Cristo Crucificado” com resplendor de prata, obra do escultor Philippe de Vries/Filipe Brias

vista de um dos corredores que cercam os jardins do Claustro

A poucos metros do Mosteiro temos a famosa Torre de Belém, uma fortificação erguida em meio ao Rio Tejo com a função de proteger a cidade. Hoje, devido aos sucessivos aterros, é possível acessar a Torre de Belém na atual margem. A Torre é uma obra de grande beleza e riqueza de detalhes, como pode ser notado pela decoração externa, na qual cordas esculpidas em pedra enfeitam murros e torres.

construída entre 1515 e 1521, a Torre de Belém era o ponto de partida dos navegadores que tinham como missão descobrir novas rotas de comércio

visão do pátio e dos Postos de Sentinelas

nesta foto é possível ter uma visão da riqueza de detalhes da Torre de Belém, com as cordas esculpidas e Brasão Português

Alfama

A próxima região de Lisboa a ser visitada foi Alfama, bairro de becos estreitos, construções antigas, de roupas estendidas nos varais…enfim, um lugar muito legal de se visitar.

pequeno beco, com suas casas antigas e roupas estendidas…charme…muito charme

Iniciamos nossa caminhada pelo bairro próximos da Praça do Comércio e fomos andando sem compromisso como o tempo, apenas prestando atenção nos detalhes. Esta área possui construções curiosas como a Casa dos Bicos, construída em 1523.

Casa dos Bicos com sua fachada coberta de pedras em forma de diamantes, os “bicos”

Continuamos nossa caminhada, tendo agora como destino a Igreja Santo Antônio da Sé, construída em 1150, 3 anos após a libertação de Lisboa dos Mouros. Devo confessar que nossa primeira visita lá foi muito curta, uma vez que fomos gentilmente convidados a nos retirar, devido ao fato de meu filho, então com 6 anos, querer brincar de pega-pega em seu interior. Sendo assim voltei uma segunda vez, sozinho, para poder fazer a visita com calma, e em silêncio.

charmosos bondes servem a região, ao fundo a Igreja Santo Antônio da Sé

De lá seguimos para o Mirante de Santa Luzia, lá é possível tomar um lanche e observar alguns murais de azulejo que retratam Lisboa antes do grande terremoto e ter uma boa visão do Bairro.

Mural de Azulejos retrata a Praça do Comércio antes do terremoto

grupo de amigos conversa tendo ao fundo um mural de azulejos

vista de Alfama a partir do Miradouro de Santa Luzia

Castelo de São Jorge, Ponto alto da visita a Alfama, a cidadela construída pelos Mouros no alto da colina e conquistada pelos Portugueses em 1147 foi transformada em residência dos Reis Portugueses. Após o terremoto de 1755 a fortaleza ficou em ruínas, sendo recuperada apenas em 1938 durante o governo Salazar.

entrada do Castelo de São Jorge

vista das muralhas do Castelo de São Jorge

do alto das muralhas do Castelo de São Jorge temos uma vista da cidade de Lisboa e da Ponte 25 de Abril no Rio Tejo

Baixa e Avenida

Após o grande terremoto de 1755, o Marques de Pombal construiu uma nova cidade. Usando um projeto de redes de ruas, a Praça do Comércio foi ligada à Praça do Rossio e as ruas receberam edifícios neo-clássicos, que acabaram batizados com os nomes de donos das lojas e artesãos que nelas trabalhavam. Considerada o centro da cidade, a Baixa é o eixo comercial e bancário de Lisboa e concentra cafés, restaurantes e teatros. A parte mais agitada é a dos Restauradores, que reúne a Praça dos Restauradores, Rossio e Praça da Figueira. Sente em uma mesa à calçada, tome um café e sinta o movimento.

Praça dos Restauradores, celebra a liberação do domínio espanhol em 1640

Estátua de João I, localizada na Praça da Figueira

Formalmente chamada de Praça Dom Pedro IV (D. Pedro I do Brasil) a praça do Rossio está localizada no coração de Lisboa

Praça do Comércio

Casa do Alentejo, restaurada em 1919, possui um excelente restaurante

Elevador da Santa Justa, ou Elevador do Carmo, foi construído pelo arquiteto francês Raoul Mesnier du Ponsard, aprendiz de Alexandre Eifel. Ligando a parte Baixa à parte Alta ele oferece vistas fantásticas a partir de um bar instalado no seu topo.

Elevador da Santa Justa, suba ao topo e aproveite a vista

vista a partir do topo do Elevador de Santa Justa. A esquerda podemos ver a Praça dos Restauradores e ao centro o Castelo de São Jorge no topo da colina

Bairro Alto e Estrela

Construído no final do século 16 o Bairro Alto foi tomado no século 19 por famílias ricas que se mudavam de Alfama em decadência e tomada por prostitutas. Atualmente vários restaurantes familiares compartilham o espaço com uma agitada vida noturna.

Café A Brasileira dos anos 20 tem o interior decorado com espelhos

A estátua em homenagem a Eça de Queirós mostra o escritor sendo inspirado por uma musa

 

ruínas da Igreja do Carmo destruída no terremoto de 1755

A fé presente em cada esquina

Funicular: 2 € para evitar grandes ladeiras…

Cristo Rei

Inspirada no Cristo Redentor carioca está gigantesca estátua com 28 metros de altura está montada sobre um pedestal de 82 metros. Na visita subimos de elevador até o topo e de lá podemos ter uma vista de Lisboa e principalmente da Ponte 25 de Abril. Para maiores detalhes, visite a página oficial do Santuário Nacional de Cristo Rei.

Inspirado no Cristo Redentor foi inaugurado em 1959, e tem uma vista excelente do Rio Tejo e da Ponte 25 de Abril

Ponte 25 de Abril

Esta ponte chamava-se Ponte Salazar e teve o nome alterado em homenagem a restauração da democracia com a revolução de 25 de abril de 1974. A ponte pensil de 2 km de extenção foi inspirada na Golden Gate de São Francisco.

Ponte 25 de Abril

Lisboa Moderna

Oceanário de Lisboa

É o segundo maior Oceanário do mundo e foi inaugurado para a Expo’98 e é a principal atração do Parque das Nações e abriga uma variedade incrível de espécies. Lá encontramos pássaros, maníferos, peixes e outros serem aquáticos. Divididos em 4 aquários os ecossistemas dos oceanos Atlântico, Pacífico, Índico e Antárctico estão reconstituídos mostrando sua flora e fauna.

Oceanário de Lisboa – vista do aquário central

Ponte Vasco da gama

Ponte sobre o Rio Tejo, com 17.185 metros, une a grande Lisboa com Montijo e é uma das mais extensas do mundo e foi construída como uma opção à Ponte 25 de Abril.

Ponte Vasco da Gama

Leia mais: Portugal

 

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

 

Edson Maiero

 

This Post Has 4 Comments
  • Estimado Edson,
    Felicitaciones por las magníficas fotografías que expone. Me fascinaron.
    En 2010 hice un viaje por Portugal y lo estoy relatando ahora en mi blog,
    lo invito a visitarlo si es de su interés.
    Cordialmente,
    Enrique

    efivern.blogspot.com

    • Enrique,

      obrigado pelo comentário, visitei seu blog e seu post sobre Belém é muito bom!

      Edson Maiero

Leave a comment