O Hotel dos Inválidos foi construído por Luíz XIV para abrigar os feridos de guerra e desabrigados.  Hoje abriga a Dôme, onde Napoleão Bonaparte está enterrado, e vários museus, entre os quais o Museu das Armas.

Hotel dos Invalides

Logo nos jardins na entrada temos uma mostra de canhões antigos expostos e  ao passarmos pelo portão principal ficamos impressionados com o grande pátio interno, que ainda hoje é usado para desfiles militares. Além disto temos uma visão da Dôme que se eleva imponente ao fundo.

Hotel dos Invalides

Estátua de Napoleão

booking_paris

Na primeira parte da mostra do museu das armas, temos uma série de armaduras, elmos, escudos e espadas. Todo este material mostra uma grande habilidade dos artesãos da época, mas também demonstra a constante busca do homem por mais eficiência para ferir e matar seus oponentes.

Armaduras medievais

Cavaleiro Medieval

os escudos não tinham apenas a função de proteger, mas também de intimidar o inimigo

não espere clemência

Os elmos também seguiam a linha intimidatória dos escudos

Em outro salão do Museu estão exibidos quadros retratando cenas de batalha com soldados mortos e/ou feridos. Impressiona a riqueza de detalhes destes quadros.

campo de batalha

campo de batalha

campo de batalha

Na sequência  uma galeria relembra a Primeira Guerra Mundial. Metralhadoras, rifles adaptados para serem utilizados na guerra de trincheiras e na minha opinião o mais interessante, é uma maquete que mostra como era o campo de guerra naquela época.

metralhadora

trincheiras da primeira grande guerra

armamento

tanque da primeira guerra mundial “guarda” a entrada

Caminhando um pouco mais, chegamos a área reservada a memória da 2a. Guerra, com destaque a um veículo de combate produzido pela Renault, várias fotografias, armamentos e a uma mostra do equipamento utilizado por um soldado americano naquela época.

veículo de combate produzido pela Renault

Tio Sam wants you

kit de equipamentos de um soldado americano na 2a. guerra mundial

Além disto é possível ver um exposição com a evolução dos uniformes militares ao longo do tempo, maquetes mostrando batalhas famosas e algo que chama muito a atenção: Dois quadros de Napoleão Bonaparte: O primeiro com ele no auge de suas conquistas e o segundo ele já derrotado e doente. É incrível a transformação que se vê.

Dôme

Saindo do Museu das Armas, o próximo passo é visitarmos a Dôme. Esta igreja foi construída no século XVII para uso exclusivo da família real e também para abrigar seus túmulos. Após a morte de Luiz XIV este plano foi deixado de lado, e em 1841 os restos de Napoleão Bonaparte foram transferidos para o local. Posteriormente outros importantes lideres militares franceses tiveram seus restos mortais transferidos para lá, tornando o local um memorial militar.

Dôme, Igreja onde estão os restos mortais de Napoleão Bonaparte

urna com os restos mortais de Napoleão Bonaparte vista do saguão de entrada da Dôme

descendo as escadas seguimos para a o salão com os restos mortais de Napoleão

Câmara com a urna com os restos mortais de Napoleão

Percorrendo os corredores do andar inferior encontramos esta estátua de Napoleão II (Rei de Roma), filho de Napoleão Bonaparte, como um Imperador romano

O teto da Dôme ostenta internamente uma pintura de Chales de la Fosse (1692)

O altar da igreja é rico em detalhes e merece atenção especial do visitante

Abaixo um detalhe do altar mostra pequenos anjos

A foto a seguir, mostra o túmulo do Marechl Foch. Outras figuras ilustres da história militar francesa também estão sepultados na Dôme, entre elas José Bonaparte, irmão mais velho de Napoleão e Rei da Espanha; uma urna contendo o coração do Marechal de Vauban, importante engenheiro militar que foi responsável pela fortificação de diversas cidades na França e o General Hubert Lyautey, que foi o primeiro General-Residente no Marrocos.

Túmulo do Marechal Foch

Túmulo do General Hubert Lyautey

Para chegar ao Hotel dos Inválidos você pode vir de metro, descendo na estação Varenne ou Latour-Maubour ou ainda na estação Invalides.

Após a visita você pode caminhar até ao Museu de Rodin que está a 500 metros e/ou ir até a Torre Eiffel.

Leia mais: Paris.

Leia mais: Museu do Louvre em 360 graus

Leia mais: Museu D’Orsay

Leia mais: Museu Rodin em 360 graus

Leia mai: Torre Eiffel em 360 graus

 

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

This Post Has 6 Comments
  • Gostei muito da descrição e das fotos! Sabe que já fui 2 vezes para Paris, mas em nenhuma delas entrei no Hotel dos Inválidos, então foi super “válido” ver estas bonitas fotos por aqui, deu para fazer uma mini-viagem!

    • Simone,

      Fico contente que tenha gostado. Este é o intuito do blog, proporcionar uma viagem virtual aos visitantes.

      Abraço,

      Edson Maiero

  • Se uma imagem vale mais do que mil palavras, um artigo com tantas belas imagens amparando um artigo tão bem fundamentado poderia ser exprimido de que forma? Não sei como expressar, mas sei que gostei do trabalho.

    • Carlos, obrigado pelo comentário.

      Edson Maiero

  • Qual o custo para visitar e horário de visitação?

Leave a comment