Chapada Diamantina – dia 5 – Poço Encantado e Poço Azul

Chapada Diamantina – dia 5 – Poço Encantado e Poço Azul

Nosso quinto dia no Parque Nacional da Chapada Diamantina continuou tendo como foco as suas grutas. Desta vez visitamos o Poço Encantado e o Poço Azul.

O Poço Encantado é para mim, um dos principais símbolos da Chapada Diamantina. Eu estava ansioso para conhece-lo e felizmente minhas expectativas foram atingidas.

A melhor época para se visitar o Poço Encantado é de Abril a Setembro, das 9h30 às 14h00 quando um raio de sol ilumina diretamente as águas cristalinas e deixa a gruta ainda mais bonita. Como a entrada na gruta é organizada por ordem de chegada, vá logo pela manhã para não correr o risco de passar o melhor horário de visitação, na fila.

Apesar de ser uma visita rápida, de no máximo 15 minutos, o que vemos impressiona: com 110 metros de comprimento por 70 metros de largura, e uma profundidade que chega 60 metros, as águas são cristalinas e vemos claramente as rochas no fundo.

Por razões de segurança é obrigatório o uso de capacetes no interior da gruta

Por razões de segurança é obrigatório o uso de capacetes no interior da gruta

descida para o interior do Poço Encantado

descida para o interior do Poço Encantado: a lanterna nos capacetes é a única iluminação disponível

logo que chegamos um raio de sol tímido iluminou o poço

Apesar de estarmos a 50 metros da água e da profundidade de 60 metros, podemos ver claramente o fundo da gruta

Quando o sol se esconde atrás de uma nuvem, as águas continuam azuis, mas o charme se vai

Quando o sol se esconde atrás de uma nuvem, as águas continuam azuis, mas sem o mesmo impacto

Um forte raio de sol mergulha no Poço Encantado

Um forte raio de sol mergulha no Poço Encantado

Após nossa visita ao Poço Encantado seguimos para o Poço Azul, uma viagem de quase uma hora de carro e também uma travessia de rio em uma balsa precária.

Nesta gruta é possível fazer flutuação, e este é um passeio concorrido tanto que ao chegarmos haviam vários grupos na nossa frente e tivemos uma longa espera. Passamos o tempo almoçando, e infelizmente de todas refeições que fiz na Chapada, esta foi a pior.

Quando chegou nossa vez, já eram mais de 16h00 e o sol estava baixo, não mais iluminando diretamente a gruta, mas mesmo a iluminação indireta deixa as águas azuladas. Pegamos os equipamentos: colete salva-vidas, máscara e snorkel e entramos na água, mas depois de termos flutuado na Gruta da Pratinha, ficamos mal acostumados e a opinião geral de nosso grupo foi a de que este passeio era dispensável. Então fica a dica: caso você jé tenha feito a flutuação na Pratinha não há porque vir no Poço Azul.

Conclusão: de todos os dias que ficamos na Chapada Diamantina neste pacote com a Venturas, este foi o único local que visitamos que nos decepcionou, pois perdemos uma tarde inteira esperando pela flutuação, e sinceramente, depois de termos flutuado na Pratinha, dificilmente outro lugar nos agradaria tanto.

Para chegarmos ao Poço Azul precisamos fazer uma travessia de balsa

Para chegarmos ao Poço Azul precisamos fazer uma travessia de balsa

entrada da Gruta Azul

entrada da Gruta Azul

Mergulho nas águas da Gruta Azul

Mergulho nas águas da Gruta Azul

 

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Curta o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360