Chapada Diamantina – dia 6 – Cachoeira do Mosquito, Poço do Diabo e Morro do Pai Inácio

Chapada Diamantina – dia 6 – Cachoeira do Mosquito, Poço do Diabo e Morro do Pai Inácio

O nosso sexto dia na Chapada Diamantina, Bahia, foi muito intenso e visitamos três lugares muito bonitos: a Cachoeira do Mosquito, o Poço do Diabo e fechamos o dia vendo o pôr do sol no Morro do Pai Inácio.
Logo pela manhã saímos de nosso hotel em Lençóis e percorremos 60 km até chegarmos na Cachoeira do Mosquito. Após descermos do carro percorremos uma trilha curta e rápida e logo chegamos à beira de um rio coberto de enormes pedras e ao fundo de um pequeno cânion pudemos ver a Cachoeira com seus 60 metros de altura.
Se você gosta de tomar um banho de cachoeira, este é o lugar ideal: o acesso até a Cachoeira do Mosquito é extremamente fácil: você pode seguir pela margem ou caminhar pelo leito do rio, que tem uma profundidade que não chega a 1 metro. Ou seja, nada comparado ao esforço necessário para chegar até a Cachoeira da Fumaça.

primeira visão que temos da Cachoeira do Mosquito

primeira visão da Cachoeira do Mosquito

podemos nos aproximar pelas margens...

podemos nos aproximar pelas margens…

...ou caminhando pelo rio, uma vez que as águas são rasas

…ou caminhando pelo rio, uma vez que as águas são rasas

No caminho de volta ao carro, fizemos uma pequena parada em um mirante com uma vista incrível da cachoeira.

enquanto voltávamos para van fizemos uma parada neste mirante

Mirante

na volta paramos em um mirante que nós oferece uma linda vista da cachoeira

vista do mirante

Uma curiosidade: não vá pagar mico e perguntar ao guia se tem muito mosquito por lá. Ela não tem este nome por isto, mas sim porque durante a época em que os garimpeiros procuravam diamantes, achavam em suas águas apenas diamantes pequenos, que são chamados de mosquitos.

Depois do almoço fomos para o Poço do Diabo. A trilha se inicia em uma venda de beira de estrada e a descida é íngreme mas curta e na sequência passamos a percorrer as margens do Rio Mucugezinho, com suas águas avermelhadas, que ora correm tranquilamente e ora formam belas cachoeiras.

estes cogumelos foram uma das gratas surpresas nesta pequena trilha

estes cogumelos foram uma das gratas surpresas nesta pequena trilha

O Poço do Diabo se forma em uma das quedas d’água do Mucugezinho e é um bom lugar para quem quer nadar e se refrescar. Mas cuidado, as águas do poço chegam a 6 metros de profundidade e o local não tem salva-vidas, sendo assim seja prudente

Poço do Diabo visto por cima

Poço do Diabo visto por cima

Poço do Diabo

Poço do Diabo: ótimo lugar para nadar e se refrescar. Ou se preferir, apenas para pensar sobre a vida.

Saímos do Poço do Diabo quase no final da tarde e fomos direto para assistir ao pôr do sol no Morro do Pai Inácio. Chegando lá vários carros e vans estavam estacionados, o que confirma a popularidade deste lugar.

Morro do Pai Inácio visto da estrada

Morro do Pai Inácio visto da estrada

A trilha para atingir o topo do morro é curta, mas bem íngreme, o esforço não chega a grande, mas é um pouco cansativa.

A trilha de Acesso ao topo do Morro do Pai Inácio é puxada, apesar de curta

A trilha de Acesso ao topo do Morro do Pai Inácio é puxada, apesar de curta

Ao chegarmos no topo do Morro do Pai Inácio temos uma vista panorâmica da Chapada que faz com que todo o cansaço suma rapidamente. Enquanto recuperávamos o fôlego, o Tiago, nosso guia, nos contou uma pequena estória a respeito do nome do Morro do Pai Inácio. Não vou contá-la aqui, pois existe toda uma cenografia no modo com que os guias a contam e não quero estragar a surpresa.

Vista do topo do Morro do Pai Inácio

Vista do topo do Morro do Pai Inácio

A partir da ai, o momento foi de curtir o sol se pondo e aproveitar para fazer algumas fotos e selfies. Este pôr do sol foi um dos mais bonitos que já vi. Realmente foi um fechamento com chave de ouro da nossa viagem pela Chapada Diamantina.

Cruz quebrada

Cruz quebrada

Pôr do sol iluminando um cacto

Até este cacto parece estar curtindo o pôr do sol

O pôr do sol no topo do Morro do Pai Inácio é um dos mais bonitos que já vi

O pôr do sol no topo do Morro do Pai Inácio é um dos mais bonitos que já vi

Uma última dica: o dia esta terminando e todos vão querer descer ao mesmo tempo, e uma longa fila se forma na trilha. Se você demorar para descer irá faze-la sem a luz do sol, sendo assim, não demore muito para iniciar a descida.

Com isto encerramos nossa viagem pela Chapada Diamantina, que devo confessar me surpreendeu totalmente e não apenas planejo voltar como vou fazer uma rodada pelas outras chapadas brasileiras, afinal nossa natureza é linda e merece ser visita. Também me surpreenderam a organização da Venturas Viagem e seu guia o Tiago. Realmente esta semana valeu a pena.

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Curta o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360