Madeira: Os Carreiros do Monte

Madeira: Os Carreiros do Monte

A freguesia do Monte, a primeira fora do litoral madeirense, encontra-se em uma colina em frente ao Porto de Funchal. No início da colonização da ilha, as suas encostas foram tomadas por Quintas e pequenas propriedades e para escoar a produção, morro abaixo surgiram os “carros de cesto do Monte”. Estes pequenos carros de vime, guiados pelos Carreiros, funcionam como trenós, mas deslizam sobre as ruas, e não na neve. No início os pequenos produtores locais e sua produção eram os passageiros, mas não demorou para que este serviço se tornasse uma atração turística ainda no século XIX.

Subindo para o Monte com o teleférico: vista maravilhosa do porto de Funchal e do mar azul

O ponto de partida é em frente a Igreja do Monte, e você pode chegar lá encima de carro ou com o  teleférico (€ 15, ida e volta), o que foi a minha opção. Cheguei por volta das 10h20 da manhã, e dei de cara com os Carreiros e seus cestos esperando pelos passageiros. A quantidade de Carreiros é impressionante. Todos vestidos de branco, com chapéu de palha e uma pequena bolsa. Queria fazer o passeio, mas não ser o primeiro, pois queria fazer uma fotos e ter uma noção do “nível de aventura”. Me posicionei nas escadarias da Igreja e fiquei lá observando, mas e depois de 15 minutos desisti de esperar algum passageiro e fui visitar o Jardim Tropical Monte Palace, que fica a poucos metros dali, para voltar mais tarde e fazer o passeio.

O carreiro espera pelos passageiros

os carrinhos estão prontos, mas cadê os passageiros??

a espera requer paciência, muita paciência

os tradicionais chapéus de palha branca parecem ansiosos na espera pelos passageiros

Durante minha caminhada pelo Jardins, os passeios começaram e instalado em um mirante, pude ver os cestos passando na rua ao lado, e a cena me lembrou carros de corrida em um retão. Fiquei lá alguns minutos e pude fazer as primeiras fotos dos famosos carros de cesto em ação.

os "bólidos" passam desajeitados pelo retão

Terminei a visita e fui até a igreja para fazer a descida. Para minha surpresa o cenário era totalmente diferente. Uma longa fila de turistas tomava conta da rua e os carros haviam sumido, não havia  mais nenhum, até que passados alguns minutos, chegou um caminhão trazendo uma carga preciosa de carros de cestos e os passeios recomeçaram.

O percurso é de 2 km, aproximadamente metade do percurso até Funchal, assim você precisa tomar uma decisão: voltar ao ponto de partida ou descer morro abaixo até o centro velho. Vários taxis estão a espera no ponto de chegada e vale a pena pechinchar. Antes de descer perguntei a um taxista que chegava com alguns turistas o valor da subida e ele me disse: “Como falas a língua de Camões, vou lhe contar: não pague mais de 10 euros, mais que isto é um roubo”.

hora do rush: uma fila enorme de turistas, e os carreiros tinham que suar para dar conta

Chegando ao final da descida só pude pensar que realmente valeu a pena, é muito bom. E também me veio a mente que seria impossível subir tudo aquilo a pé, sendo assim lá fui eu negociar com os taxistas a subida do morro.

Durante a descida fiz o vídeo abaixo, assista e certamente você ficara com vontade de fazer também.

Os passeios custam € 25 para um passageiro, € 30 para 2 passeiros e € 45 para 3 passageiros e acontecem de 2a. a sábado das 9h00 as 18h00 e aos domingos das 9h00 às 13h00.

Edson Maiero

 

This Post Has 6 Comments

Comments are closed.