Blogagem coletiva: meus #7Links

Blogagem coletiva: meus #7Links

O final de ano foi muito louco e corrido, assim apenas agora estou conseguindo escrever meu post da blogagem coletiva, uma idéia da Claudia Bia do blog Aprendiz de Viajante, e que tive a felicidade de receber, não um, mas dois convites para participar:  fui convidado pela Luciana Almeida (Roteiros da Lu) e pela Cris Tomasi (Carpe Diem) e agradeço muito às duas pela oportunidade.

A lógica desta blogagem coletiva é simples, mas muito eficiente. Um blogueiro é convidado a participar e escreve um texto com seus #7 posts que melhor se encaixam nas perguntas que você vai ler abaixo, e ao final convida outros 7 blogs a participar, com esta progressão geométrica temos uma geração incrível de material a respeito de viagens. Os detalhes das regras podem ser lidos neste link. Bem, você pode conhecer meus #7 posts logo abaixo:

1. O post mais bonito

Domingo em Versailes – Fontes e música clássica é meu post mais bonito. Confesso que não foi escrito com o intuito de ser informativo, mas para através de fotografias, dar ao leitor uma clara visão do que irá encontrar os domingos em Versailes, nos quais as fontes são ligadas e podemos passear ao som de música clássica. Uma panorâmicas 360º com a musica ambiente de Mozart ao fundo é o ponto alto e para minha alegria os leitores também têm gostado e retornado ao post.

Versailes: o luxo e beleza começam no portão

2. O post mais popular:

Meu post mais popular e um de meus favoritos é meu post sobre o Museu do Louvre (Museu do Louvre em 360 graus) que é um post antigo, mas bastante vivo, pois a cada visita que faço ao Louvre, eu o atualizo. Um ponto que gosto muito são as panorâmicas 360º que permitem ao leitor conhecer em detalhes algumas das salas do museu sem sair de casa.

anoitece no Louvre

3. O post que gerou mais discussão/controvérsia

Foi um post sobre oMuseu de Antigos Instrumentos de Tortura da Inquisição, em Toledo, Espanha. Aparentemente a relembrar a inquisição deixou algumas pessoas nervosas e seus comentários um tanto quanto agressivos e mal educados, não comigo, mas com a igreja católica.

Cadeira para turtura no Museu de Antigos Instrumentos de Tortura da Inquisição

4. O post que ajudou/ ajuda mais gente

Foi o post Se deslocando em Paris, com comparações entre o uso de metro, carro, ônibus e é claro andar.

estação Cité, próxima a Notre Dame

5. O post que o sucesso te surpreendeu

O post que mais me surpreendeu foi o que escrevi sobre Lisboa. Foi um dos primeiros posts de meu blog, e confesso que foi feito com pressa e sem o devido capricho. Ele estava esquecido por mim, no mundo virtual, até que um dia analisando as estatísticas do blog, vi que era o 15º post mais visitado. Abri o link para relembrar do mesmo e fiquei corado de vergonha! Revisei o post inteiro, mudei o texto e as fotos e hoje está sempre entre os 10 post mais visitados. Foi realmente uma grata surpresa, e me fez começar um processo para revisar todos os meus posts antigos.

Alfama em Lisboa

6. O post que não recebeu a atenção que deveria

acho que foi meu post sobre o Templo Expiatório Sagrada Família (Sagrada Família 360º) foi um post que fiz com muito carinho e que traz uma visão muito boa do templo, uma obra prima de Gaudi, mas não deslanchou como eu esperava.

a luz atravessa os vitrais e cria um caleidoscópio de cores vivas nos tubos do orgão atrás do altar da Sagrada Família

7. O post que você tem mais orgulho

O post que me deu mais orgulho de escrever foi sobre uma pequena capela na cidade de Ávila. Estava um dia frio e nevava muito, sendo assim, procurei atividades in door, e acabei entrando nesta pequena capela, onde uma freira “fazia a guarda”. Talvez devido ao tripé e cabeçote para a câmara, a principio ela não se mostrou muito a vontade em me deixar fotografar o interior da capela e para meu azar, tive um problema na câmara e depois de 40 minutos acabei praticamente expulso de lá, sem ter feito a foto. No dia seguinte voltei, abri meu Ipad e mostrei para a freira uma panorâmica 360º e expliquei em meu portunhol fluente que queria fazer uma do interior da capela. Ela me olhou, deu um sorriso e começou a me ajudar. Acendeu todas as luzes, me deu sugestões de ângulos para fazer a foto, e no final me deu um cartão com seu email, e me pediu para enviar a foto para ela. Voltando ao Brasil, preparei a foto e lhe enviei o link do post. Qual não foi minha surpresa quando o número de visitas disparou e comecei a receber emails de outros religiosos, me agradecendo e enviando fotos de suas cidades/capelas. Gostei muito. O post chama-seÁvila – Capilla Mosen Rubi em 360º“.

Capilla de Mosen Rubi

Para finalizar eu deveria convidar outros sete blogs para participar, mas me atrasei para escrever este post que todos já estão participando, sendo assim, fica a lição, na próxima blogagem coletiva não vou perder tempo e vou escrever o mais rápido que puder.

Edson Maiero