Atacama: madrugando rumo aos Geysers del Tatio

Atacama: madrugando rumo aos Geysers del Tatio

O tour para os Geisers del Tatio começa muito, as 4h00 da manhã, mas os inúmeros elogios que havia ouvido sobre ele, me motivaram a acordar as 3h15, tomar um banho e me vestir como se fosse uma cebola: em camadas, pois durante a madrugada, a temperatura por lá pode chegar a – 15ºC e não queria virar um picolé, mas com o passar das horas, a temperatura vai aumentando, assim é importante que você possa ir tirando as “camadas” conforme a temperatura do momento.

As 4:05 a van da Altiplano Aventura nos pegou no hotel e após ter pego os demais passageiros, o motorista e guia se apresentou: José. Ele fez uma rápida explanação sobre como seria o tour, e nos alertou que subiríamos rapidamente até 4.321 metros de altura, e que para não sofrermos os efeitos da altitude deveríamos respirar profundamente e tomar pequenos goles de água durante o trajeto. Isto me chamou a atenção, pois o guia do dia anterior, em momento algum, nos deu qualquer informação a respeito disto.

Enquanto seguíamos, um silencio profundo tomou conta da van, alguns com sono, outros admirando a lua e as centenas de estrelas iluminavam o céu, e certamente todos preocupados com os efeitos da altitude. Seguíamos pela estrada e logo percebi que fazíamos parte de uma verdadeira caravana: a nossa frente e atrás diversos faróis iluminavam a estrada.

Chegamos lá ainda noite, e ao pararmos o guia nos deu uma boa notícia: a temperatura estava muito agradável, apenas -5ºC e nos recomendou que fizemos uma pequena pausa para usar os banheiros, e é importante que você saiba que estes serão os únicos banheiros que você irá encontrar próximas 3 horas, sendo assim aproveite esta oportunidade.

Chile, atacama, Géiser del Tatio

O dia começava a amanhecer quando tivemos nossa primeira visão dos geisers

Finalmente começamos a caminhar e a quantidade de geisers impressiona, são cerca de 80 geisers espalhados em uma grande área. Alguns soltando uma pequena quantidade de vapor e outros cuja a fumarola chegava a 20~30 metros de altura. Mas em alguns minutos a situação se invertia e aquele gêiser adormecido, começava a soltar uma grande quantidade de vapor e água.

Chile, atacama, Géiser del Tatio

Caminhando entre os geisers, e ao fundo a cordilheira de onde vêem os rios subterrâneos que alimentam os geisers

Neste ponto, nosso guia, José nos explicou que os geisers são formados devido ao aquecimento da água de rios subterrâneos, que atravessam uma cordilheira próxima, e ao chegarem naquela região, a aproximadamente 200 metros de profundidade, o magna aquece a água, que ao evaporar procura uma saída para aliviar a pressão. O resultado são os jatos de vapor e água fervendo que saem dos geisers, mas para que o vapor seja visível, é necessária a baixa temperatura da manhã, por isto, o tour começa tão cedo. E realmente, por volta das 9h00, a quantidade de vapor que víamos saindo dos geisers era muito menor.

Chile, atacama, Géiser del Tatio

Vale tudo, até cobertor, para aguentar o frio de -5ºC que encontramos por lá

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

a água que escore pelo chão tem diversos tons de cores, como o vermelho que podemos ver na foto acima

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

algumas vicunhas caminham entre os geisers

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

após caminharmos por uns 40 minutos nos dirigimos à van para tomarmos um merecido café da manha

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

Imperdível: com as erupções os geisers expelem jatos de água, que na contra luz do sol, formam um show de cores

Após o café da manha, voltamos a caminhar por alguns metros antes de retornarmos para a van, que após percorrer uns 10 minutos, chegou a outro campo, onde pudemos ver algumas piscinas naturais e outros grandes gêisers, com fortes erupções, grandes colunas de vapor e uma quantidade enorme de água fervendo saindo do chão.

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

Uma piscina natural, com água quente e cristalina: a água esta a uns 35ºC e a superfície é coberta por algas

O sol que nasce lentamente ilumina a massa de vapor que sobe dos geisers

O sol que nasce lentamente ilumina a massa de vapor que sobe dos geisers

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

grandes geisers são providos de mirantes para serem vistos com facilidade e segurança, pois a água esta a 86ºC

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

detalhe da água fervendo brotando do chão em um dos grandes geisers

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

um geiser solitário e sua coluna de vapor

Na parte final do parque,  existe uma piscina natural, onde você pode tomar um banho e existem alguns vestiários disponíveis para se trocar, mas cuidado com suas coisas, uma vez que não existem armários para guarda-lás, assim evite levar objetos de valor, muito dinheiro e documentos, especialmente o passaporte.

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

aqui o banho é liberado

Deixamos o parque por volta das 9h00 e se o tour tivesse acabado por aqui, ninguém reclamaria, pois foi muito bom. Mas não era tudo, e ainda tivemos duas paradas. A primeira foi no Rio La Putana, um rio raso, com muita vegetação e cores, no qual podemos ver patos, pequenos pássaros e até Vicunhas pastando. Foi legal, caminharmos ao longo da estrada, margeando o rio e vendo os detalhes de sua beleza.

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

Rio La Putana, alimentado por águas de um rio subterrâneo que vem de um vulcão de mesmo nome

Chile, Atacama, Géisers del Tatio

algumas vicunhas se alimentado no Rio la Putana

E na parada final, fizemos uma visita ao vilarejo de Machuca, com suas casas na cor adobe, telhados de palha dourada e uma pequena, mas simpática igreja no alto de uma colina. Daqui voltamos para San Pedro de Atacama.

Chile, Atacama, Géisers del Tatio, Machuca

ruínas do antigo vilarejo de Machuca, abandonado pelos moradores, que construíram suas novas casas em um ponto mais abaixo na montanha

Chile, Atacama, Géisers del Tatio, Machuca

uma casinha típica do vilarejo de Machuca: no telhado de todas as casas uma pequena cruz pede proteção aos seus moradores e visitantes

Chile, Atacama, Géisers del Tatio, Machuca

uma moradora vende artesanato local

Chile, Atacama, Géisers del Tatio, Machuca

Pequena igreja no alto da colina

 Informações úteis:

  1. O tour custa $20.000 pesos chilenos/pessoa e inclui o café da manha
  2. o horário de início é 4h00, terminando por volta das 12h30;
  3. o ingresso custa $5.000 pesos chilenos, e estudantes pagam $2.000 pesos chilenos;
  4. vá agasalhado, lembre-se que ao chegar você enfrentará temperaturas muito baixas, de até -15ºC;
  5. não pense que o vapor dos geisers é o local ideal para fazer uma inalação. O vapor ali carrega outras substâncias que podem fazer mal  a saúde, sendo assim evite respira-lo;
  6. se quiser nadar na piscina natural vá preparado e leve roupa de banho e toalha;
  7. não leve objetos de valor (jóias, relógios, etc), documentos (principalmente o passaporte), nem muito dinheiro, não existem armários para trancar suas coisas enquanto você mergulha nas águas quentes da piscina;
  8. ande devagar, sem correr. Respire lenta e profundamente e tome pequenos goles de água. Se sentir qualquer mal estar, informe seu guia;
  9. leve água (lembre-se de que esta em um deserto) e um lanche leve. Não existe nenhum tipo de comércio por lá;
  10. na véspera da visita, evite jantar comidas pesadas, a digestão é um processo que exige muito oxigênio;
  11. respeite as demarcações do caminho e não toque na água que sai dos geisers, a temperatura é de 86ºC.
  12. cuidado ao fazer um selfie, recentemente uma turista caiu em um dos geisers enquanto procurava o melhor ângulo. Devido as graves queimaduras ela veio a falecer.

Se você já fez este passeio e quer compartilhar sua experiência, deixe seu comentário abaixo, ele será muito bem vindo.

 

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Visite o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

Edson Maiero

This Post Has 9 Comments
  • Fui de moto da Serra, es até s p d Atacama, sozinho, com o principal objetivo de ver os gêiseres. Tinha apenas uma calça d moletom e a jaqueta d viagem. O frio na Travessia da cordilheira me preparou bem.por isso, no gêiseres tirei até a camisa, corri uns 200m e subi um pouco daquele Morro; foi tranquilo. Gostei tanto q se Deus permitir Fasso tudo d novo.
    A moto sentio a altitude muito mais q eu.a 250 virou uma 150.foi a melhor coisa q ja fiz nesta vida

    • Moacir,

      deve ter sido realmente uma experiência incrível fazer esta viagem de moto.

      um abraço,

      Edson

  • Para conhecer é necessário comprar pacote turístico ou pode ir por conta?
    Obrigado!

    • Tiago,

      Bom dia, você pode fazer qualquer passeio sozinho no Atacama. O problema é que não existe transporte público por lá, sendo assim você precisará estar de carro ou contratar algum para te levar até os locais que deseja visitar. Se você for alugar um carro, lembre-se de duas coisas: primeiro, não existe locadora de automóveis em São Pedro de Atacama, sendo assim é necessário fazer a locação em Antofagasta. Segundo, os caminhos para as atrações não são sinalizados, justamente para “incentivar” a contratação dos Guias, desta forma é preciso ter muito cuidado para não se perder.

      Edson

  • Gostaria de saber se essa temperatura de – 15 é em qualquer época…vou em janeiro e queria ter uma noção.

    • Carolina,

      Eu estive lá em Janeiro e em Junho e nos dois casos a temperatura estava abaixo de zero. É ruim na chegada, mas depois que o sol começa a nascer a temperatura vai se elevando, e com a beleza do lugar o frio vai passando e fica apenas o sentimento de que valeu a pena acordar cedo para estar ali.

    • Fui em fevereiro e estava por volta d 2
      Graus positivo

  • Fantástico! Gostei muito e me deu muita vontade de conhecer! To pensando seriamente. As fotos estão lindas e apesar de não conhecer o lugar, me senti lá.

    • Lu,

      Vai sim, você vai amar. É um lugar incrível e a cada nova direção que você toma, o cenário muda totalmente, fazendo com que nenhum tour fique cansativo, mesmo tendo que ficar sacudindo em uma van por mais de 1 hora, pois a paisagem supera qualquer incomodo.

      beijo,

      Edson

Comments are closed.