O Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, é um dos lugares mais bonitos que já visitei. Lá encontrei um grande número de rios com águas avermelhadas, cachoeiras, cânions, vales, morros, grutas e uma vegetação que varia do cerrado à caatinga. É difícil descrever a sensação de caminhar por lá e se ver cercado pela natureza, sem sinal de civilização, é algo único.

Mas esta natureza maravilhosa não é tudo o que encontramos por lá. O turismo na região esta se organizando e oferecendo melhores serviços. Com uma boa oferta de hotéis, restaurantes, agências de viagens e guias treinados, a visita a Chapada Diamantina agrada diversos públicos e bolsos, te permite curtir uma trilha durante o dia, e depois desfrutar de um excelente jantar.

Mapa da Chapada Diamantina - fonte Bahiatursa

Mapa da Chapada Diamantina – fonte Bahiatursa

Um de roteiro de 6 dias pela Chapada

Passei 6 dias completos na Chapada Diamantina e este tempo foi bom para conhecer um pouco da região. Menos tempo seria frustrante, pois há muito o que descobrir por lá. Sendo assim fique o máximo que puder, e não se preocupe, independentemente do tempo que ficar lá você não terá problemas em encher sua agenda: caminhadas leves, trekking, flutuação em rios e grutas, rapel, bons restaurantes e hotéis.
Você provavelmente não terá tempo de ver tudo da Chapada em uma única viagem, o que é bom! É um motivo para você voltar. Eu certamente voltarei.

Onde Ficar

Durante os 6 dias em que estive na Chapada Diamantina fiquei em 3 cidades: Igatu, Capão e Lençóis.

A primeira parada foi em Igatu, um distrito de Andarai, ou como nosso guia Tiago gostava de dizer: Igatu Picchu. Um pequeno vilarejo no alto de um morro com muitas casas de pedra, acessado por uma estrada esculpida na pedra, que por si só já é uma atração. Lá ficamos na Pousada Pedras de Igatu, simpática, confortável e agradável. O café da manhã e o jantar são muito bons e me surpreenderam, pois não esperava comer tão bem em um vilarejo tão pequeno.

Você encontra mais 4 opções de hospedagem em Igatu:

Albergue e Hospedaria Igatu – WiFi gratuito e os quartos dispõem de banheiro compartilhado.

Art Hotel Cristal de Igatu – situado em uma residência de estilo colonial e dispõe de bar, pizzaria, serviços de lavanderia e depósito para bagagem.

Casa Alto das Estrelas – Instalações e serviços somente para adultos, com terraço e vista das montanhas. Este me pareceu ser o hotel mais interessante para ficar, pela vista e instalações.

Abrigo de Montanha Xique Xique – WiFi gratuito e cada quarto oferece acesso a uma área de estar e TV via satélite

pelas ruas de Igatu

Casario de Igatu

vestígios de uma casa esculpida na pedra, em Igatu

vestígios de uma casa esculpida na pedra, em Igatu

Seu Guina, no bar Igatu

Seu Guina, no bar Igatu

A noite em Igatu é tranquila

A noite em Igatu é tranquila

A segunda parada foi no Vilarejo Vale do Capão e chegamos lá após caminhar 18 km na Travessia Guiné-Capão, e felizmente a Pousada do Capão, onde ficamos é super confortável e agradável e nos ajudou a recuperar a energia.

Pousada do Capão

Pousada do Capão: vista privilegiada

A região do Vale do Capão oferece outras opções de hospedagem e você pode pesquisar no booking.com. As que me pareceram mais interessantes são:

Pousada Tarumim – situada a apenas 400 m da trilha que leva à Cachoeira da Fumaça e a 1,5 km do Vilarejo do Capão. WiFi gratuito.

Pousada ZazenWiFi gratuito e oferece acomodações que aceitam animais de estimação, estacionamento privativo gratuito e aluguel de bicicleta.

Savi Cafe HospedagemWiFi gratuito,quartos com varanda térrea e área de estar. Há ainda uma cozinha totalmente equipada com eletrodomésticos, utensílios e talheres.

Hostel do Vale WiFi gratuito e café da manhã de cortesia. Quartos com varanda térrea e vista para o jardim, ventilador e um banheiro privativo com chuveiro. Contam também com uma cozinha de uso comum, instalações para reuniões, lounge compartilhado e lavanderia.

A terceira cidade foi Lençóis, e foi fácil ver porque esta é a cidade favorita dos turistas que visitam a região. Apesar de pequena oferece ótimo hotéis, bares e restaurantes.

Eu pessoalmente recomendo que você experimente dois restaurantes: O Cozinha Aberta, é um restaurante slow food, o que na Bahia é uma redundância. Não deixe de experimentar a “Roupa Velha”, uma carne de sol desfiada com farofa de castanha do Pará. O segundo restaurante é o Lampião, experimente o filé grelhado com cebolas caramelizadas no melaço de cana ou a picanha na pedra.

Restaurante Cozinha Aberta

Restaurante Cozinha Aberta: “Roupa Velha”, carne de sol desfiada

Restaurante Lampião

Restaurante Lampião

Reserve seu hotel em Lençóis

Reserve seu hotel em Lençóis

Com relação a hospedagem, Lençóis tem várias opções. Fiquei hospedado no Hotel Canto das Águas, super confortável, a 200 metros do centro e com um excelente café da manhã e um ótimo restaurante. A cidade oferece outras opções, pesquisando selecionei os hotéis abaixo:

Hotel de Lençóis, distante 500 m do centro de Lençóis, wifi gratuito, restaurante, ar condicionado, frigobar e varanda.

Pousada Vila Serrano, oferece spa, centro de bem-estar, wifi gratuito, varanda, ar-condicionado e frigobar e café da manhã. Fica a 300 metros do centro Café da manhã, balcão de turismo, além de WiFi gratuito nas áreas comuns e na maioria dos quartos.

Pousada Canto No Bosque, piscina, wifi gratuito, frigobar e café da manhã. A propriedade está situada a 500 m da Igreja do Rosário. O WiFi gratuito está disponível em todas as áreas. estacionamento e translado para a rodoviária de Lençóis gratuitos.

Mirante de Lençóis, situada no topo de uma colina a 2 km do centro de Lençóis, a Mirante de Lençóis fica em meio a jardins floridos e tem uma vista privilegiada para o vale. A pousada dispõe de piscina, banheira de hidromassagem, bar e balcão de turismo. Além disso, o Wi-Fi é gratuito. O café-da-manhã é servido diariamente, e inclui itens caseiros, especialidades regionais, frutas e sucos da estação.

Pousada Safira, fica a 700 m da Estação Rodoviária de Lençóis e a 150 m da Praça Horácio de Matos. Dispõe de uma geladeira de uso comum e os quartos são decorados com arte local, com ventilador e banheiro privativo com chuveiro de água quente. Wi-Fi gratuito nas áreas comuns.

Pousada Lua de Cristal, no centro de Lençóis, oferece acomodações simples, Wi-Fi gratuito e café-da-manhã. A Estação Rodoviária de Lençóis fica a 600 metros de distância.

Hostel das Estrelas, wifi gratuito em todas as áreas, todos os quartos dispõem de banheiro privativo e oferece uma cozinha compartilhada.

Pousada Roncador, Situada no centro histórico de Lençóis, esta pousada oferece um café da manhã regional, balcão de turismo e WiFi gratuito nas áreas comuns. Você encontrará diversos restaurantes, bares e lojas nas proximidades. Os quartos têm ar-condicionado ou ventilador, uma TV e banheiro privativo com chuveiro de água quente. Algumas acomodações também dispõem de um frigobar.

Quem leva (pacotes de viagem):

Chapada Adventure

Venturas (a Venturas mantém um escritório em Lençóis)

Cia Eco

Piza Trekking

Agências em Lençóis (pacotes e passeios diários):

Caso você vá à Chapada Diamantina por conta própria, você pode contratar guias locais para fazer os passeios, ou se preferir pode comprar pacotes. Em Lençóis você encontra diversas agências que podem lhe atender. Para evitar surpresas pesquise nos sites os preços e disponibilidade.

Extreme EcoAdventure 

Ecotur

Chapada Adventure Daniel

Fora da Trilha

Nas Alturas

Cirtur

Zentur

Terra Chapada

 

Como Chegar:

Via aérea: Vôos diretos para Lençóis saindo de Salvador (Azul Linhas Aéreas)

Ônibus: As Companhias Rápido Federal e Real Expresso, cobrem o percurso Salvador – Lençóis. A viagem tem duração de 6 horas.

Carro: A Chapada Diamantina é servida por duas estradas: BR116 e BR242.

O que levar na viagem:

– roupas confortáveis e de secagem rápida e use calças compridas, uma vez que passamos no meio da vegetação, e a calça ajuda a proteger de arranhões

– roupa de banho e toalha

– sapato ou bota apropriada para trilhas

– Mochila de ataque

– cajado (bastão para caminhada)

– protetor solar

– repelente

– óculos de sol

– chapéu

– capa de chuva

– lanterna

– canivete

– máquina fotográfica, cartões de memória e uma bateria extra, afinal você não vai querer perder nenhuma foto

– pelo menos 1 litro de água em cada um dos passeios

– lanche para a trilha: suco, sanduíches, ovo cozido, frutas, barras de cereais, etc. No final não deixe nada na trilha, nem cascas de frutas, traga todo lixo com você.

– kit de primeiro socorros, inclusive remédios que você tome regularmente

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Curta o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Curta o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

Mais informações sobre a Chapada Diamantina na internet:

http://bahia.com.br/destinos/chapada-diamantina/

http://www.viajenaviagem.com/2013/09/chapada-diamantina-roteiro-dicas

http://www.mochileiros.com/dicas-o-que-fazer-na-chapada-diamantina-t32912.html

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/br-ba-chapada-diamantina

http://www.feriasbrasil.com.br/ba/chapadadiamantina/

http://www.chapadadiamantina.com.br/

http://deixadefrescura.com/2012/03/chapada-diamantina-roteiro-imperdivel.html

http://viajandocompimpolhos.com/2013/06/24/chapada-diamantina-com-criancas-dicas-da-nina-5-anos-e-dos-seus-pais/