Índia: A Magia de Taj Mahal

Índia: A Magia de Taj Mahal

Não tem como visitar a Índia e perder a oportunidade de conhecer o Taj Mahal, uma das sete maravilhas do mundo moderno e como eu tinha um final de semana livre por lá, aproveitei para realizar este sonho antigo.
O Taj Mahal fica em Agra, a 3 horas de carro de Nova Delhi. A viagem é tranquila e a estrada boa, assim o único incomodo foi acordar cedo para poder aproveitar melhor o dia.
Se a viagem é tranquila, entrar no Taj Mahal é quase uma aventura. Descemos em uma das ruas de acesso ao monumento, e é difícil caminhar os poucos mais de 500 metros até as bilheterias. Uma multidão de pessoas se oferecendo como guias ou querendo vender algo, te cerca e acompanha o tempo todo. Não adianta falar “não”, eles não ouvem. E olha que estávamos acompanhados de um colega indiano, que ficava o tempo todo tentando afastar o povo.

Taj Mahal
(27.174931836568646,78.04211425711401)
Forte Vermelho de Agra
(27.176775820398746,78.02196264266968)
uma surpresa: passeio de camelo

uma surpresa: passeio de camelo

Outra dificuldade é a compra dos ingressos (750 rúpias). Existem duas filas, uma para indianos e outra para estrangeiros, e a sinalização é precária. Quando for comprar o seu, procure o guichê para estrangeiros e leve dinheiro, pois não são aceitos cartões de crédito. O ingresso dá direito a uma garrafa de água e um protetor para os sapatos, que deve ser usado quando se entra no Taj Mahal.

ingresso do Taj Mahal

ingresso do Taj Mahal

Quando você finalmente consegue entrar, a perseguição continua, e o melhor a fazer é contratar logo um guia, assim os outros te deixam em paz. Negocie com cuidado o valor para não ter surpresas no final. Nosso guia pediu US$ 1,00, mas no final dei US$ 10,00, pois ele foi muito atencioso.

mais alguns metros e veremos o Taj Mahal

Darwaza: entrada principal do Taj Mahal

Primeira visão do Taj Mahal: tem como esquecer??

Primeira visão do Taj Mahal: tem como esquecer??

Ao olhar para o Taj Mahal entendi porque ele atrai de 7 a 8 milhões de visitantes todos os anos, e porque sempre o temos gravado em nossa memória: todo construído em mármore branco, com estruturas simétricas e imponente. Uma obra prima da genialidade humana.

O Taj Mahal é um mausoléu, construído em mármore branco sob ordens do imperador Shah Jahan, em memória de sua esposa favorita: Aryumand Banu Begam, a quem ele carinhosamente chamava de Mumtaz Mahal (“A jóia do palácio”) e que faleceu ao dar a luz. A construção ocorreu entre 1632 e 1653 e contou com 20 mil operários, trazidos de diversas regiões do oriente.

a beleza do Taj Mahal

a beleza do Taj Mahal

é dificil caminhar por aqui, sem as paradas constantes para tirar uma foto

é difícil caminhar por aqui e não parar constantemente para tirar uma foto

conforme nos aproximamos poder ver melhor os detalhes: todos eles entalhados na pedra

conforme nos aproximamos podemos ver melhor os detalhes da construção: todos entalhados na pedra

Além do mausoléu o complexo conta ainda o “darwaza“, a entrada principal de Taj Mahal, e nas laterais temos dois edifícios construídos com pedras vermelhas: à esquerda temos o “masjid”, uma mesquita e à direita um edifício idêntico, o “jawab”, que acreditas-se que tenha sido usado como hospedaria.

Masjid, a mesquita, não é aberta para visitações

Masjid, a mesquita, não é aberta para visitações

Na visita ao interior do Taj Mahal é obrigatório o uso de um protetor nos calçados, para não danificar o piso, por isto não esqueça de retira-lo assim que comprar seu ingresso. Passando pela porta de entrada temos um pequeno hall e passando outra porta chegamos ao interior da câmara da tumba. A entrada apertada e seu interior escuro e cheio de pessoas se esbarrando é um paraíso para os batedores de carteira. Fique esperto com seus pertences!!

fila de entrada para o mausoléu

fila de entrada para o mausoléu

observe a riqueza dos detalhes

observe a riqueza dos detalhes

detalhes entalhados nas paredes do Taj Mahal

detalhes entalhados nas paredes do Taj Mahal

Na câmara da tumba temos uma réplica dos túmulos do imperador e sua esposa. Os túmulos reais ficam alguns metros abaixo, em uma câmara subterrânea. Um cartaz deixa claro: é proibido fotografar e todos devem se manter em silêncio. A única exceção é um policial, que teima em ficar usando um maldito apito: para pedir silêncio!?!
Apesar do local ter 4 entradas, a porta que usamos para entrar é também a saída, o que aumenta ainda mais o caos e os empurrões, ou seja tome cuidado para não ser furtado.

Agra-Taj-Mahal-Setembro2015-4447

Saindo da câmara central o pessoal aproveita para algumas fotos

Após sairmos aproveitei para observar os detalhes da construção, como os 4 minaretes de 40 metros de altura e os desenhos e inscrições no prédio principal.

na saída podemos observar um pouco mais os detalhes do Tal Mahal e os hábitos dos indianos

na saída podemos observar um pouco mais os detalhes do Taj Mahal e os hábitos dos Indianos, como por exemplo sentar-se no chão.

detalhe da fachada do Taj Mahal: todos esculpidos no mármore

detalhe da fachada do Taj Mahal: todos esculpidos no mármore e no topo da cúpula a lua crescente, símbolo do Islã.

pátio em mármore branco e uma das 4 torres

pátio em mármore branco e um dos 4 minaretes de 40 metros de altura

detalhe de um dos minaretes

detalhe de um dos minaretes

O próximo passo da visita é visitar o “Jawab”, uma réplica exata da mesquita postada à esquerda do Taj Mahal e que supostamente era usada como hospedaria para visitantes. Construídas com pedras vermelhas e com três cúpulas de mármore branco, estas duas construções complementam o visual do Taj Mahal.

A construção em pedras vermelhas dá o contraste perfeito com as 3 cúpulas em mármore branco

A construção em pedras vermelhas dá o contraste perfeito com as 3 cúpulas em mármore branco

preciso falar algo???

preciso falar algo???

Caminhar para a saída é mais uma oportunidade para boas fotos, e um dos serviços mais ofertados e procurados é o de fotografo. Um pessoal fica se oferecendo para fazer fotos usando nossa câmara, em locais e ângulos que eles dizem serem únicos. Custa US$ 1,00 e vi muitas pessoas usando este serviço. No nosso caso, o guia nos mostrou os melhores lugares e fez várias fotos.

Olha o passarinho

Olha o passarinho

antes de sair, mais uma foto

mais uma foto… fica difícil querer ir embora

beleza e harmonia

beleza e harmonia

Conclusão:

Apesar do acesso tumultuado, o Taj Mahal faz jus ao título de uma das 7 maravilhas do mundo moderno, e me senti um privilegiado em poder conhece-lo. Senti falta de uma cafeteria e loja de souvenirs, mas creio que com o tempo os administradores vão perceber a oportunidade de aumentar os ganhos e instalar uma.

Importante:

  1. O Taj Mahal não abre às sexta-feiras
  2. Veja no site do Taj Mahal, os dias em que estão abertas visitações noturnas e veja o Taj Mahal sob o luar.
  3. A segurança é rígida, sendo assim evite levar mochilas e bolsas. Você vai entrar mais rápido e curtir melhor o passeio.

Siga o Phototravel360 no Twitter – @phototravel360

Curta o Phototravel360 no Facebook – Phototravel360

Visite o Campos do Jordão 360 no Facebook – CamposdoJordão360

Assine o Phototravel360 por email – Phototravel360

 

This Post Has 2 Comments
  • O Taj Mahal deve ser mesmo incrível, ia adorar conhecer. Muito legal seu post!

    • Marcia,

      realmente o Taj Mahal é uma obra prima.

Comments are closed.